sábado, julho 28, 2007

Programas de Matemática na Austrália


Na Austrália cada estado escolhe a sua própria estrutura para o sistema educativo, incluindo disciplinas, programas e avaliação. No estado de Queensland existe um tronco comum até ao 10º ano de escolaridade e uma diversificação de vias nos 11º e 12º anos. Nessa diversificação aparecem quatro disciplinas diferentes de Matemática. Quem tiver curiosidade em ler os respectivos programas pode ir ver em:

Filosofia e Razão
Matemática A
Matemática B
Matemática C

Existem ainda duas disciplinas chamadas

Matemática Funcional

Matemática Pré-vocacional


A primeira é destinada aos alunos do 11º e 12º anos que não conseguiram dominar suficientemente a Matemática de modo a conseguir ter uma vida social minimamente adequada, seja porque antes tiveram insucesso a Matemática, seja porque estão em ambientes culturais e sociais que afectaram o seu domínio das bases matemáticas.
A segunda é destinada aos alunos que pretendem melhorar o seu domínio da Matemática de modo que se possam preparar para prosseguir caminhos vocacionais ou pessoais.

sexta-feira, julho 27, 2007

As dificuldades da formação de professores

Training the trainer by ZDNet's Christopher Dawson -- Yesterday as I sat in training for our new SIS, I posed the question, “Why is it so hard to train teachers?“. One of the best responses I received addressed the quality of many trainers: One reason some teachers are hard to train is… … the trainer in many cases has have very little classroom teaching experience [...]

quarta-feira, julho 25, 2007

Gogol Bordello em Portugal

Quem puder, vá ao Festival Músicas do Mundo, em Sines, vê-los:



EUA/Ucrânia
Gogol Bordello


A estreia em Portugal dos líderes da revolução punk cigana.

28 Julho 2007, Castelo, 00h30

Depois do desastre
de Chernobyl, Eugene Hütz viaja durante sete
anos pela Europa para fugir à radioactividade.
Essas viagens dão-lhe um conhecimento profundo
da música e da opressão do povo cigano. A ideia
de inseminar a música Rom com a vibração punk
começa no Velho Continente, mas é em Nova
Iorque, para onde emigra nos anos 90, que se
consuma em definitivo. Aí, em 1999, junta-se a
dois russos no violino e acordeão, duas vozes /
percussionistas de ascendência asiática, um
guitarrista e um baixista israelitas e um
baterista americano, para formar uma banda que
passa depressa da animação de casamentos para os
melhores clubes da Big Apple. “Frontman”
imparável, Hütz inventa uma música de protesto
com referências ciganas, punk e dub-reggae, mas
também laivos de metal, cabaret e klezmer.
Melhor grupo das Américas nos últimos prémios da
BBC Radio 3, os Gogol já têm três discos (o
último e, talvez, melhor, é “Gypsy Punks
Underdog World Strike”, de 2005), mas não há
como vê-los ao vivo. Com um novo disco em fase
de lançamento exactamente quando vêm a Sines, a
fechar o FMM no Castelo, com fogo-de-artifício,
Sines terá esse privilégio.


Evgeny Nikolaev (Hütz), voz e guitarra
Oren Kaplan, guitarra
Yury Lemeshev, acordeão
Sergey Ryabtsev, violino
Eliot Ferguson, bateria
Pamela Racine, dança e percussão
Elisabeth Sun, dança e percussão
Thomas Gobena, baixo


 

Página Oficial

domingo, julho 22, 2007

Cesária Évora, uma das minhas preferências

...continua com o seu enorme sucesso por todo o mundo:

Cesaria Evora la stakhanoviste
LE MONDE | 21.07.07

© Le Monde.fr

sábado, julho 21, 2007

sexta-feira, julho 13, 2007

Quando é preciso usar calculadoras...

What happened to HP calculators? by ZDNet's Christopher Dawson -- I have to go buy a new calculator for my combinatorics class, as well as for the physics classes I’m teaching next year. While my old HP 48G still works, it lacks the connectivity options I need for in-class demos and it’s painfully slow. To HP’s credit, it is almost 20 years old [...]